IPO Porto com novos acessos ao parque de estacionamento

A implementação do novo sistema vai originar mudanças de circuitos, com ativação de entradas novas e encerramento de outras, o que se vai refletir numa circulação mais fluída e segura para os doentes.

A principal alteração prende-se com o encerramento do portão situado em frente à entrada principal, que passa a permitir apenas acesso pedonal.

Os doentes passarão a ter disponível o Portão 2 (frente à Estação de Metro, a 200 metros da entrada que será desativada) e o Portão 4 (S. Tomé). Ambas as entradas terão apoio de segurança. A saída do parque pode ser feita através de qualquer um dos outros portões.

A localização das máquinas para pagamento automático será a mesma: Porta Edifício Principal; Porta SANP; Porta S. Tomé e junto ao Edifício dos Laboratórios e, a médio prazo, serão disponibilizadas novas formas de pagamento, nomeadamente por via verde e multibanco.

IPO LANÇA PRÉMIO EM INVESTIGAÇÃO EM CANCRO GÁSTRICO

Em avaliação estarão trabalhos originais, de investigação clínica ou de translação, na área do cancro gástrico (epidemiologia, diagnóstico/diagnóstico precoce, terapêutica, prognóstico, resultados reportados pelo doente) que tenham sido publicados em revistas indexadas com revisão por pares nos últimos dois anos, sendo que pelo menos um dos autores tem de estar inscrito na Ordem dos Médicos.

A distinção será atribuída anualmente e tem um prémio no valor de 1000 euros. A data limite para submissão do trabalho é 31 de janeiro de cada ano civil e pretende-se que o vencedor, este ano, seja conhecido a 31 de março e a distinção entregue aquando do curso anual que se realiza em maio de 2021 no IPO do Porto.  As candidaturas devem ser remetidas para o endereço premiocancrogastrico@ipoporto.min-saude.pt

Estudo internacional sobre políticas de gestão do cancro do pulmão na Europa

Pode ler o estudo aqui: https://bit.ly/32e8ueG

A pesquisa realizada utiliza um scorecard de benchmarking, permitindo que os todos países vejam como está o seu desempenho na abordagem desta patologia em comparação com seus pares, usando esse insight para promover mudanças.

Portugal apresenta um bom desempenho por tratar o cancro de pulmão como uma prioridade estratégia e um problema de saúde pública. No entanto, foram identificadas algumas necessidades: o desenvolvimento de uma abordagem direcionada para melhorar a deteção precoce do cancro de pulmão, fortalecimento da legislação antitabaco e mudanças de comportamento através de um melhor acesso aos programas de cessação do tabagismo para adultos e adolescentes.

O estudo recomenda a todos os países da Europa conscientizar, melhorar a prevenção, a deteção precoce, diagnóstico e prognóstico, e garantir o acesso a tratamentos de alta qualidade, incluindo um melhor acesso a  cuidados paliativos. A chave das boas práticas para muitas dessas recomendações é garantir que os doentes façam parte do processo, principalmente, através das associações de doentes.